Afiliados

Foliatona: A TBR que deu certo

16 de fevereiro de 2018


Olá pessoal, tudo bom? Para quem não sabe, eu participei de uma maratona literária no Carnaval. A Foliatona, (que ocorreu do dia 3 ao dia 17 de fevereiro) tinha a proposta de ler de acordo com três desafios (opcionais). Sim, ela termina amanhã, mas como eu tenho um dia cheio, sei que não terei condições de ler mais nada e, assim, resolvi trazer o resultado dela para vocês!






Primeiramente, devo confessar que as minhas TBR (lista de futuras leituras), nunca deram certo. Maratonas também não, então a Foliatona foi um grande desafio pessoal. Como dito, só tinha três desafios a serem cumpridos em duas semanas, então resolvi chutar baixo e optei por ler somente um livro de cada um deles. E não é que deu certo? Pela primeira vez na minha vida, consegui completar uma TBR e uma Maratona Literária de uma vez. Me senti orgulhosa, rs.

Portanto, nessa postagem, vocês conhecerão cada desafio e, ainda, eu falarei um pouco sobre cada leitura. As resenhas, por outro lado, se já não tiverem sido publicadas, estarão no blog na próxima semana. Fiquem de olho!

1. Um livro que foi ou será adaptado


Nessa categoria, era para se decidir por um livro que tem ou terá uma versões no cinema ou televisão (o que será lançado nos próximos anos ou que já tem a sua adaptação feita). Como eu nunca tive coragem de ler Stephen King, percebi que seria uma ótima oportunidade para conhecer o seu trabalho. Tenho vários de seus livros na minha estante, mas resolvi ler Misery (que ganhou a versão cinematográfica em 1992 com o nome de Louca Obssessão).

A obra conta a história do Paul Sheldon, um escritor famoso que sofreu um acidente. Uma mulher o encontra e começa a cuidar dele na sua casa, dizendo ser a sua fã número um. Só que algumas coisas acontecem e, em pouco tempo, ele descobre que, na verdade, está dentro de um pesadelo que envolve até torturas. Foi uma leitura bem incomum, comparando com o que já li anteriormente. Eu sai da minha zona de conforto, mas percebi que posso ler diferentes gêneros e ainda amar a experiência. Em breve postarei um texto compartilhando a minha opinião sobre Misery.

2. Um livro para se ler em um dia





Já nesse item, autoexplicativo, era para optar por uma leitura em que o leitor conseguisse terminar em apenas um dia. Como mostrado, a minha escolha foi "M ou N?", da Agatha Christie, que inclusive já resenhei no blog. Como tinha apenas 194 páginas e é escrito pela Rainha do Crime - a.k.a. minha autora favorita - eu sabia que seria lido em apenas algumas horas. Não errei, pois terminei rapidamente e até gostei - apesar de algumas ressalvas já ressaltadas na resenha.

É um romance policial envolvendo espionagem e traição, em plena Segunda Guerra Mundial. A autora optou por trazer os detetives Tommy e Tuppence para investigarem esse caso na Escócia, como também sobre o assassinato de um agente inglês. É uma leitura rápida, fluída e que ainda conseguiu me surpreender no fim. Vale muito a pena!

3. Uma HQ


Outro que o próprio nome já diz, esse desafio era escolher uma história em quadrinhos de qualquer tipo: gibi, graphic novel, mangá, manhwa, webtoon... Com isso, fiquei na dúvida sobre qual ler, já que pensei já ter feito isso com todos os que eu tinha em casa. Porém, ao olhar mais atentamente, percebi que tinha três HQs da Ms. Marvel, porém só tinha lido a primeira. Então, acabei relendo esse (já que não lembrava a história com detalhes) e li, de uma só vez, os dois restantes.

Kamala Khan é uma muçulmana adolescente e que, logicamente, descobre ter super poderes. É uma super heroína relativamente nova no Universo Marvel, ganhando o manto da Ms. Marvel e que tem que mostrar os seus dias combatendo o crime. Foi uma leitura incrível e eu percebi o quanto gosto dessa personagem. Ela é bem representativa e girl power! Mas não se desesperem, contarei um pouco mais na resenha, assim vocês conhecerão com detalhes essa história.


E vocês, participaram de alguma maratona no Carnaval? Colocaram a leitura em dia? Fizeram algo de especial durante o feriado? Conte para mim nos comentários!

Book Tag: Carnaval dos Livros

15 de fevereiro de 2018


Olá pessoal, tudo bom? O Carnaval, logicamente, acabou, mas as festas continuam! Com isso, nada melhor que responder uma Tag sobre o tema, não é?

Carnaval dos Livros também foi criado pela Thaís, do Pronome Interrogativo (lá em 2015), que utilizou as categorias dos desfiles das escolas de samba para se basear. Ficou incrível e eu não poderia deixar de responder... Sem mais delongas, venha conferir as minhas escolhas!

Samba-enredo: Seu livro favorito de todos os tempos

É difícil escolher um livro que seja o meu favorito de todos os tempos. Há vários que se tornaram queridos e outros que eu daria a nota máxima. Porém, acabei optando por uma obra que não falo tanto, mas que está no meu coração: A Menina que Roubava Livros, do Markus Zusak. Eu li há quase sete anos e, de lá para cá, não me esqueci de sua história. É uma narrativa linda, fascinante e emocionante. E o filme, então? Maravilhoso. Os dois me fizeram chorar horrores! 

Mestre-sala e porta-bandeira: Um livro com um casal arrebatador


Muitos casais poderiam se encaixar perfeitamente nessa categoria, mas o Zsadist e a Bella, de Amante Desperto - escrito por J. R. Ward - não poderiam combinar mais. Eles são arrebatadores e deslumbrantes juntos. A história é linda e eu amei a evolução do protagonista, além do amor que ele sentia pela sua companheira. Para quem ainda não conhece a série Irmandade da Adaga Negra, eu recomendo. Apesar de serem muitos livros, são romances eróticos em que a narrativa flui e o leitor se envolve com os personagens. Não é a toa que existe tantos fãs espalhados pelo mundo. 

Harmonia: um livro que tenha sido bom do início ao fim


Outro item que é não é fácil de escolher somente uma obra. Porém, me decidi por Jogador Nº 1, do Ernest Cline, pois foi a última leitura boa que tive do começo ao fim. É uma narrativa recheada de referências aos anos 80 - uma das minhas épocas favoritas se tratando da cultura pop -, mas que também contém uma história harmoniosa, fechada e sem furos. Eu simplesmente amei, mas sou suspeita para falar, já que eu amo jogos e tudo o que foi citado por lá.

Evolução: um livro com uma história perfeita, sem tirar nem por


Assassinato no Expresso do Oriente foi uma dos primeiros livros que li da Agatha Christie e que ela me tirou o chão. Na época, há uns dez anos, eu fiquei abismada com toda a trama e, principalmente, com o desfecho. Foi por ele que entendi o motivo dela ser chamada de Rainha do Crime, rs. É uma obra que eu preciso reler e ver se consegue me transmitir novas sensações - ou se me despertará as antigas. Eu recomendo muito, ainda mais que foi lançada uma adaptação e, por isso, novas edições maravilhosas estão sendo publicadas!

Comissão de frente: um livro com uma capa que faz jus à história


É ótimo ver que eu tenho muitos livros em que a capa faz jus à história. Por isso, essa escolha também foi complicada. Porém, acho que todos que leram Em Algum Lugar nas Estrelas, escrito por Clare Vanderpool, sabe que não só a capa, mas toda a edição é belíssima e perfeita para a obra. Foi umas das minhas melhores leituras de 2017 e traz uma narrativa delicada e, ao mesmo tempo, espetacular. Pretendo postar uma resenha em breve contando um pouco mais sobre a minha opinião em relação a esse livro.

Bateria: um livro que tenha feito seu coração bater mais forte


Eita, essa foi a categoria mais dificultosa! Eu interpretei de várias maneiras: o coração batendo forte por ser um romance lindo; uma obra assustadora; um suspense de tirar o fôlego; que tenha plot twist que eu não imaginava que iria ocorrer; etc. Portanto, acabei decidindo pela minha última leitura e que, em diversos momentos, fez o meu coração bater mais forte: Misery, do renomado Stephen King. Essa foi a minha primeira tentativa de ler algo desse autor e ele me surpreendeu positivamente. Foi uma história arrebatadora e que me arrepiou dos pés à cabeça. Em breve trarei uma resenha sobre a obra!

Rainha da bateria: uma escritora que samba na cara da sociedade


É maravilhoso perceber que fiquei na dúvida sobre qual escritora falar nessa categoria. Há tantas mulheres incríveis em diversos gêneros que é difícil citar somente uma. Entretanto, para ser justa, escolhi Lisa Kleypas, uma autora que me fez apaixonar por romances históricos.

Enquanto procurava o que ler, encontrei, sem querer, uma de suas obras, que foi Pecados No Inverno - quando ainda não tinha sido publicado no Brasil e que eu não sabia que se tratava do terceiro volume de uma série. Nisso, me envolvi em sua história, amei os seus personagens (e suas respectivas evoluções) e me encantei com a época retratada. De lá para cá, nunca deixei de ter um livro do gênero na minha lista de futuras leituras.

E vocês, conheciam essa tag? Concordam com as minhas respostas? O que vocês responderiam em cada categoria? Me fale pelos comentários!