Afiliados



Psicose, de Robert Bloch

6 de novembro de 2017


Olá pessoal, tudo bom? Quando eu vi o lançamento desse livro, fiquei doida para ler e saber se seria diferente do filme. Eu demorei algum tempo para conseguir comprá-lo, mas valeu a pena pela edição belíssima. Então, na resenha de hoje eu contarei um pouquinho do que achei dessa obra.

Editora: DarkSide Books. Ano de Lançamento: 2013. Páginas: 257.
Skoob, Goodreads. Onde comprar: Amazon, Saraiva.

A Psicose mostrada em cores

Psicose, filme dirigido por Alfred Hitchcock em 1960, teve como base a obra de mesmo nome escrita por Robert Bloch. Mais de 50 anos depois, ainda é considerado um clássico do suspense e o livro não ficou para trás.

Marion Crane rouba dinheiro de seu chefe. Ela deveria depositar o dinheiro no banco, mas acaba fugindo com a pequena fortuna e pensando em como aquele dinheiro poderia ajudar o seu amado, assim eles enfim ficariam juntos. Porém, depois de viajar por várias horas, se depara com uma tempestade e acaba encontrando o Bates Motel

Bates Motel é um estabelecimento que o proprietário é um cara de mais de 40 anos que ainda vive com a sua mãe. Esta é uma controladora e tem uma paixão doentia por seu filho, Norman Bates. Marion Crane não sabe onde realmente está. Mal sabe ela que iria lhe acontecer e todo o desenrolar dessa história...
Acredito que todo mundo já conheça toda a história, sendo desnecessário, então, eu entrar em mais detalhes.

"Norman não gostava de se barbear por causa do espelho. Havia linhas curvas nele. Todos os espelhos pareciam ter ondas que feriam sua vista."

Apesar de já conhecer a obra através da sua incrível adaptação, a leitura não me impressionou menos. Com uma narrativa envolvente, nos encontramos dentro da cabeça de Norman e começamos a entender um pouco sobre sua personalidade. Após a morte da Marion (uma revolução para a época, já que não se tinha o costume de matar os protagonistas no meio da história), vários outros personagens são introduzidos e o desenrolar do mistério sobre o Motel vai ganhando forma através das investigações.

Com um final surpreendente para os que não conhecem esse clássico e somente 257 para se contar uma história impressionante, o autor não poupou detalhes sobre as mentes de seus personagens. Tendo como base a história de Ed Gein, um assassino dos Estados Unidos, o psicopata do livro (e sua psicose!) foram construídos ao longo da narrativa, nos mostrando a sua verdadeira face. 

É uma leitura indispensável para os amantes dos clássicos e de um bom suspense. Mesmo se você já assistiu o filme, o livro dá uma perspectiva diferenciada com a mudança de formato. É realmente espetacular e compensa o tempo que será gasto com a obra. Sem dúvidas se tornou um dos meus livros preferidos. 

Além disso, essa edição da Editora Darkside é linda! Capa dura, folhas amareladas e fonte de um ótimo tamanho para leitura. Detalhes bonitos a cada novo capítulo e fotos da adaptação cinematográfica de acordo com a parte retratada. Realmente uma edição para se ter na estante.

Nota: Uma curiosidade legal é que Hitchcock comprou os direitos do livro e recolheu todos os exemplares existentes no mercado, pois não queria que ninguém conhecesse o desfecho da história. Além disso, fez uma campanha para que ninguém chegasse na metade do filme: naquela época era comum os espectadores chegarem no meio do filme e assistiam até o final. Depois, ainda, ficavam até metade da outra sessão para assistir o seu começo. Com essa campanha, ele desestimulava essa ação para que aumentasse ainda mais a surpresa do final do filme.