Afiliados



Boa Noite, de Pam Gonçalves

15 de janeiro de 2018


Quer saber o que eu achei de Boa Noite, romance de estreia de Pam Gonçalves? Então leia essa postagem!

Olá pessoal, tudo bom? Depois da onda de denúncias que ocorreram em Hollywood sobre abuso sexual, me lembrei do livro Boa Noite, escrito pela Pam Gonçalves e publicado pela Galera Record em 2016. Apesar de ter lido no ano passado, percebi que ainda não tinha escrito a minha opinião, então resolvi publicar essa resenha para compartilhar o meu amor por essa obra.

Editora: Galera. Ano de Lançamento: 2016. Páginas: 240.
SkoobGoodreads. Onde comprar: AmazonSaraiva

A culpa não é sua!

Alina é a típica mocinha boazinha: ela é boa aluna, boa filha e uma boa menina. Não fez nada de errado durante toda a sua vida e, ao se mudar para cursar Engenharia da Computação na universidade, quer mudar. Mas ao entrar em uma sala repleta de garotos e ainda morar em uma república mista - com pessoas de todos os tipos -, percebe que o mundo não é tão lindo assim.

Preconceito, abuso sexual, drogas e machismo faz parte de sua nova rotina. A vida de uma garota em uma universidade não é tão fácil. Ela tem que lidar com os colegas de sala tentando a dissuadir a não fazer o curso já que ela é uma mulher; com um ranking feito por homens em que listam as garotas que lá estudam em uma escala de quais são mais "fáceis"; com alguns caras tentando drogar as mulheres nas festas e estuprá-las; e ainda com a sua vida amorosa e com as novas amizades. Sim, não é tão simples assim. Mas Alina não desiste e, com ajuda de outras meninas, atravessa cada obstáculo e consegue provar que elas conseguem.

"Ao contrário do que somos educadas a pensar, as outras mulheres não são nossas inimigas, mas sim nossas irmãs. Um time. O exército que precisamos proteger. ”

Quando falamos em feminismo, sempre tem aqueles para tentar "manchar" a luta e divulgar coisas que não são do movimento. Feminismo, para quem não sabe, nada mais é que a luta por direitos iguais. Eu estar aqui, na internet, compartilhando a minha opinião com vocês sem precisar pedir autorização para ninguém; ter a opção de trabalhar/casar/ter filhos/divorciar se eu quiser; e até mesmo poder votar, é graças a ele. Eu não quero ser superior a nenhum homem, só quero ter os mesmos direitos e deveres que ele. Só isso.

E a nossa sociedade, infelizmente, é criada para ser machista. E isso afeta não só mulheres, como também os homens. Os homens não podem chorar? Por que eles têm que pagar mais em baladas? Por que eles têm que ser obrigados a se alistarem no serviço militar? As explicações, quando dadas, estão aliadas ao machismo e a luta pela igualdade também os afetam. E uma das lutas é sobre a violência. Violência doméstica está presente, o femicídio - a mulher ser morta por ser mulher - está aumentando ao longo dos anos.

Livros como Boa Noite, escrito para os jovens, é um dos resultados desse movimento. O feminismo é claro ali, sem que o conceito seja falado toda hora. Não é necessário, já que as ações falam mais do que as palavras. O preconceito que a Alina e suas colegas de sala sofrem por serem mulheres em um ambiente totalmente masculino é forte. Os professores e colegas de sala não acreditarem em seus potenciais só por serem mulheres é enervante. As meninas da universidade terem um ranking de acordo com a maneira que elas agem pelo sexo oposto é horrível. Elas serem drogadas e estupradas é para fechar a lista de coisas desumanas. Não tem uma palavra para definir tudo o que ela mostra, senão realidade.

Tudo o que ela demonstra é a realidade do mundo. As mulheres sendo subjugadas como se não fossem boas o bastante. Serem abusadas sexualmente em todos os lugares - casa, escola, trabalho e rua - como se os homens tivessem o direito de fazerem isso. Além de passarem por essa humilhação, podem ainda não terem o desejo de fazer B.O.,  pois sabem que muitas pessoas não acreditarão em suas palavras - e ainda vão apoiar o abusador.

Diante de tudo isso, uma das poucas coisas que eu não gostei na leitura foi que a maneira que a Alina se descreve e como ela age são duas coisas bem diferentes. Ela, no começo, fala que era uma nerd, não sociável e que queria mudar quando chegasse na universidade. Porém, quando chega dá a "louca", vai para as festas e namora. Não há nada de errado nisso, aliás, mas é difícil uma pessoa mudar tão drasticamente da noite para o dia, né? Ainda mais sabendo que, pelo menos o que foi mostrado, é que ela não tinha amigos. Então como ela faz amizade e conversa em festas tão facilmente? Alguma coisa estava errada e simplesmente não colou.

Depois de um tempo eu deixei isso de lado e me foquei na história maravilhosa. É o tipo de livro que eu recomendaria para todas as mulheres, pois, acima de tudo, a Pam consegue deixar bem claro em sua narrativa que a vítima não tem culpa do abuso sexual. Nós não temos culpa se somos assaltados na rua, então por que tentam nos culpar por um estupro? Isso é inadmissível e acabamos sendo duplamente violentadas: quando ocorre o crime e quando tentam minimizá-lo, nos culpando e tentando nos dissuadir - seja para não fazer denúncia ou encobrindo dizendo que é mentira.

É por isso que é lindo ver mulheres se apoiando. É lindo ver a maioria das pessoas vestindo preto no Globo de Ouro em denúncia aos abusos sexuais sofridos em Hollywood. É lindo ver que algumas pessoas dão valor as denúncias, dando, pelo menos, o benefício da dúvida e não descartar logo dizendo que não é verdade (ou dizendo que elas querem ganhar fama/dinheiro ou está tentando destruir a carreira de alguém). E é lindo ver que esse é a primeira obra que a Pam publica e ela consegue fazer um bom trabalho.

Ela traz todos os assuntos com naturalidade, tratando-os como realidade, e nos mostra o seu ponto de vista sobre os assuntos sem tentar dar uma aula didática - como acontece com alguns livros que falam sobre isso. Com uma narrativa em primeira pessoa e apenas 240 páginas, nem todos os tópicos inseridos são aprofundados, dado a sua limitação. Porém ela consegue entregar uma história coesa - com começo, meio e fim -, além de cenas cômicas, romance e drama bem administrados sem sair do ritmo.

Não há cenas de sexo, mas mostra o ambiente universitário, então eu posso até recomendar para os adolescentes, desde que estejam cientes dos temas abordados. Em uma edição simples da Editora Galera Record, não encontrei erros na revisão, então a leitura fluiu com leveza - apesar da trama. Uma história aparentemente simples e real, mas que podem abrir as portas para os debates. Vale a pena para todas as pessoas que desejam entender como realmente é o papel da mulher nessa sociedade machista.
Comentários
27 Comentários

27 comentários :

  1. Conheço a Pam pelo seu canal do youtube e tinha conhecimento do seu livro mas não sabia do que se tratava, agora que sei sobre o que é sinto orgulho dela por trazer um tema tão importante como esse já que ela tem bastante influência sobre jovens por causa do seu canal no youtube,e aposto que com esse livro ela conseguiu abrir os olhos de inúmeros jovens sobre temas como feminismo,machismo e abuso sexual que sempre é um tabu e precisa ser falado.

    ResponderEliminar
  2. Achei o livro pesado, um enredo forte, não sei se é o tipo de livro que leria com facilidade, pra ter ideia só a resenha já foi enervante, mas que bom que temos a parte cômica para relaxar os nervos rsrs. Valeu a dica.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  3. Hello!
    Gostei demais da sua resenha!
    Nem sabia que o livro abordava tantas questões e fiquei bem animada de conhece lo melhor!
    Acho que a Pam uma otima pessoa e fiquei curiosa conhecer ela como autora.
    Linda resenha.
    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Oiee ^^
    Eu tinha lido algumas resenhas a respeito desse livro quando ele foi lançado, mas confesso - vergonhosamente - que não me lembrava do que ele tratava. Na minha cabeça, era uma história estilo sessão da tarde, sabe?
    Sua resenha me deixou muito feliz...haha' gosto muito de livros que fazem a gente pensar, e que abordam assuntos "pesados" e que ainda são considerados tabus. Foi para a meta de 2018 <3
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br/2018/01/underground-airlines.html

    ResponderEliminar
  5. Boa noite foi a minha ultima leitura de 2017 e fechei com chave de ouro, foi uma experiência sensacional, jamais imaginaria que Pam seria capaz de escrever algo tão profundo envolvendo bissexualidade, drogas, abuso... E tudo de uma maneira muito sutil, bom o suficiente para jovens lerem e entenderem o papel da mulher da sociedade e como todos os esteriótipos que carregamos são graves. Gostei muito do enfoque que você deu a respeito do feminismo e concordo totalmente.

    ResponderEliminar
  6. Eu acho que o movimento feminista ainda tem um longo caminho a percorrer, mas ver que a cada dia ele ganha mais força me enche de esperança. Assuntos como esse abordados no livro têm que ser discutidos cada vez mais! Eu já li algumas resenhas que falavam que a autora não trabalhou bem os temas e que forçou muita coisa, mas já você disse que foi tudo muito natural. Teria que ler para tirar minhas próprias conclusões.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderEliminar
  7. Olá!
    Que legal essa história. Acho que quando temos temas bem desenvolvidos dentro da narrativa, dificilmente o leitor não vai se encantar com a leitura.
    Pelo visto a autora soube trabalhar essas questões e ainda deixar aquela sementinha para reflexão.
    Uma história com elementos tão corriqueiros, me agrada a leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderEliminar
  8. Eu tive um problema com este livro, não sei se minha expectativa estava alta ou o que foi, mas foi uma decepção. Acho que a autora poderia ter se aprofundado mais no tema que decidiu abordar e tudo ficou muito superficial. Acho que faltou ousadia.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderEliminar
  9. Vou ser sincera e dizer tenho os pés, as mãos, o corpo inteiro atras qdo o assunto e livros de vlogueiros. Já li o do bruno e o do cilto e foram bons até. Mas sei la muitos dos livros lancados nao vem agregar em nada, mas enfim quem sou pra falar algo. Mas os livros da Pam me chama atencao principalmente esse Boa Noite, acho que os temas abordados valem muito a pena, quero ver se tomo coragem e leio ainda esse ano.

    Bruna
    http://www.divagandopalavras.com

    ResponderEliminar
  10. Oie
    Li esse livro em 2016 se não me engano e lembro que gostei muito também, porque fala de assuntos realmente importantes, tais como vc ressaltou na sua resenha. Achei muito inteligente e apropriado da parte da autora retratar esse ambiente universitário, onde várias garotas são enganadas com "Boa noite Cinderela". Adoraria reler esse livro. Amei tua resenha.
    Bjos, Bya! 💋

    ResponderEliminar
  11. Olá!
    Já li a respeito desse livro e já li várias opiniões diferentes. Alguns recomendam, outros nem tanto. Gostei da sua resenha, ela despertou minha curiosidade, mas vou deixar essa dica para uma leitura futura.
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderEliminar
  12. Olá, amei conferir sua opinião sobre Boa Noite e saber que ele aborda tantos temas que infelizmente são reais na nossa sociedade machista. Pela sua sua resenha já é uma leitura que quero fazer.

    ResponderEliminar
  13. Oie, tudo bem?
    Adoro a PAM e o canal dela, porém não li esse livro ainda, nunca tive curiosidade de buscá-lo, mas depois de ler a sua resenha e saber realmente do que se trata, e perceber que ela escreve de uma maneira tão sutil sobre coisas sérias, com certeza fiquei muito instigado a fazer essa leitura.
    Está anotado aqui na minha lista de desejados, muito obrigado pelo post, se não fosse por ele talvez esse livro iria passar batido muitas vezes por mim.

    ResponderEliminar
  14. Oi! Esta vai ser a minha próxima leitura, vou começar após terminar este comentário inclusive, rs. Sua resenha cai do céu para mim, pois me deixou ainda mais instigada e situada em relação aos temas abordados. Enfim, a sua resenha ficou simplesmente incrível. Beijos!

    ResponderEliminar
  15. Não li ainda esse livro, mas tenho muita curiosidade. Ele parece ser carregado de assuntos fortes e que precisamos ler e conhecer mais.. para nosso dia a dia, pois eles estão sempre presentes no cotidiano..

    http://www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  16. Oi Dani, tudo bem?
    Ainda não conhecia esse, valeu pela dica!
    Blog Entrelinhas

    ResponderEliminar
  17. Oi, tudo bem?
    Acredita que ainda não tinha dado muita atenção a proposta desse livro?:o
    Vi agora que ele abordda assuntos bem atuais e da nossa realidade. Tirando o fato do deslize na caracterização da protagonista, eu vou anotar a dica por conta do teor do tema e por que ele foi trabalhado com naturalidade, isso é importante.
    Beijos

    ResponderEliminar
  18. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Sempre tive muita vontade de realizar essa leitura, pois, a obra traz assuntos bem atuais e importantes a serem discutidos. Gostei de acompanhar suas impressões e sua resenha me animou ainda mais a realizar a leitura <3
    Bjo

    ResponderEliminar
  19. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Sempre tive muita vontade de realizar essa leitura, pois, a obra traz assuntos bem atuais e importantes a serem discutidos. Gostei de acompanhar suas impressões e sua resenha me animou ainda mais a realizar a leitura <3
    Bjo

    ResponderEliminar
  20. Oi! Não conhecia a obra e ver os temas que ele aborda me deixou curiosa para conhecer.
    É importante compreender que mesmo num mundo moderno, o machismo existe sim. Desde pequenos comentários, ou pequenas atitudes, mas que de alguma forma diminuem as mulheres e suas capacidades. Achei a dica muito válida, e apesar da protagonista um pouco mal desenhada, vou procurar pra ler.
    Beijos!

    ResponderEliminar
  21. Oie
    A proposta do livro é muito interessante! Principalmente sabendo que a Pam tem uma mente brilhante para em tudo que pisa ou faz. Trazer essa temática sobre o machismo e permear ao decorrer do livro sobre temáticas modernas é bacana. Eu comprei o livro só estou esperando chegar!

    ResponderEliminar
  22. Olá!
    Eu adorei a sua resenha! Acho a proposta do feminismo mostrada nesse livro muito bonita e de fácil entendimento, justamente voltada para o público jovem mesmo. Parabéns por ter escrito um texto tão lindo, com certeza despertou a nossa vontade de ler a obra.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  23. Olá
    Quando esse livro lançou eu fiquei mega curiosa para fazer a leitura. Só que vi algumas resenhas que as pessoas falaram que não era tão bom assim é que certas partes não eram tão bem exploradas. Eu acho o tema muito bom, precisamos de mais livros assim em forma de alerta sobre muitas coisas que acontecem. Ainda não li nada da Pam, espero em breve poder ler. Fiquei curiosa com o livro pois sua resenha é bem diferente das outras que eu li. Parabéns.

    ResponderEliminar
  24. O livro parece ser uma ótima leitura até eu que não sou muito ligada nesses temas fiquei curiosa para ler .

    ResponderEliminar
  25. oi!
    Eu gostei do livro. Os assuntos abordados são importantes pois acontece com muita frequência na vida real e muitas vezes as vitimas não sabem como agir....
    bjo

    ResponderEliminar
  26. Tenho curiosidade de saber mais sobre a Alina, e o seu caminho em meio a todos esses contextos. Sobre a obra, pelo seu conteúdo, não tenho como ter um pré julgamento, só lendo mesmo para saber se concordo com o seu ponto.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderEliminar
  27. Olá, tudo bom?
    Apesar da ressalva sobre a mudança drástica e rápida demais da personagem, fiquei bem curiosa para conferir a leitura, principalmente por essa abordagem feminista e sobre a mensagem de que as mulheres nunca são culpadas pelos abusos que sofrem. Outro ponto que parece ser passado e que me agradou muito foi a mensagem que nós mulheres juntas somos mais fortes. Enfim! Dica anotada!
    Ótima resenha!
    Beijos!

    ResponderEliminar