Afiliados



Tartarugas Até Lá Embaixo, de John Green

8 de janeiro de 2018


Quer saber o que eu achei de Tartarugas Até Lá Embaixo, última obra publicada pelo John Green? Então confira essa postagem!

Olá pessoal, tudo bom? A minha primeira leitura do ano foi Tartarugas Até Lá Embaixo. Esperei o hype passar, além de abaixar as minhas expectativas, já que faz quatro anos que espero por um novo lançamento do John Green e tinha muita esperança de que fosse uma boa obra. Há diversas recomendações, então resolvi deixar o receio de lado e iniciar essa leitura. Não poderia ter começado 2018 de uma maneira melhor.

Editora: Intrínseca. Ano de Lançamento: 2017. Páginas: 257.
SkoobGoodreads. Onde comprar: AmazonSaraiva

A vida é muita mais do que se é mostrada

Aza, a personagem principal, tem TOC - Transtorno Obsessivo Compulsivo. Acredito que agora que todo mundo já falou sobre o livro, todos saibam disso. Ela e sua melhor amiga, Daisy, saem em busca de um bilionário desaparecido e, dessa forma, ganharem uma recompensa. O livro é muito mais do que isso, lógico, como o TOC é muito mais do que deixar as coisas organizadas. E a obra consegue mostrar, detalhadamente, a mente da personagem, como ela sofre, mas também como isso afeta todas as pessoas a sua volta. Será que ela poderia ter uma vida normal como qualquer outra adolescente ou essa doença a afeta significadamente?

Eu não conseguia me fazer feliz, mas conseguia fazer as pessoas ao meu redor infelizes.

A narrativa do John Green evoluiu ao longo dos anos e, com uma história tão íntima - escrita por alguém que sofre do mesmo -, se tornou a melhor leitura que tive do autor. Sim, a espera valeu a pena. Pode até ser maçante para alguns, pois os pensamentos da Aza são repetitivos, então a leitura poder ser arrastada para certos leitores. Porém essa é a realidade de sua doença. Eu acabei me acostumando e comecei a entender, embora pouco, sobre o que transtorna a personagem. Assim como em alguns depoimentos que li, essa obra pode trazer o sentimento de representatividade para aqueles que não só sofrem com isso, mas também com ansiedade e depressão. É como ver uma amiga contando o que passou e você sentir que ela te entende. Quem sabe, assim, as pessoas - eu, incluída - consigam entender essas doenças?

Qualquer um pode olhar para você, mas é muito raro encontrar quem veja o mesmo mundo do que o seu.

É um livro adolescente, por isso possui uma narrativa leve e fluida. Isso não quer dizer que o Green não consiga trazer, como de praxe para ele, questões filosóficas de uma maneira simples, que nos levantam questionamentos enquanto lemos ou até mesmo horas depois que a leitura acabou. Isso também não quer dizer que não traga algumas coisas tristes, que podem nos fazer chorar. Eu chorei, mas também sorri em algumas passagens. Ele simplesmente consegue fazer essa transição de maneira espetacular.

Nenhum dos personagens é perfeito, o que nos dá uma sensação de realidade. Então, em alguns momentos, comecei a desgostar da Daisy. O que foi ruim, já que a personagem possui gostos muito parecidos com o meu em relação à cultura pop. Depois de um tempo, refletindo sobre o assunto, surgiram alguns pensamentos sobre isso: será que eu, se estivesse na mesma situação da Daisy, não agiria de modo parecido? Isso porque as suas ações são ocasionadas devido à ignorância, de não conhecer a doença da Aza (e, pelo que parece, ela não tentou explicar antes), de não saber o que ela pensa, sabendo apenas como ela age - e, vendo de fora, parece ser muito avoada e egoísta.

Eu sabia que era um ser desprezível. Sabia. Sabia e não via dúvida. Eu não estava possuída por um demônio. Eu era o demônio.

Por outro lado, o título e a capa fazem totalmente sentido com a história e, perceber isso, é muito bom. A edição da Intrínseca segue o padrão estabelecido nas outras obras do autor, de maneira simples, mas bonita: com orelhas, folhas amareladas e ótima tradução/revisão. A única coisa ruim foi que a minha edição veio com algumas folhas com erro de impressão, então algumas linhas estavam manchadas. É uma pena, já que se tornou um dos meus livros favoritos da vida. Além disso, eu usei tanto post-it durante a leitura, que acabei com um pacote, pois há vários trechos incríveis para reler. Sim, eu recomendo, já que você pode se surpreender e até mesmo se apaixonar pelo maravilhoso trabalho do John Green, assim como eu.


Comentários
27 Comentários

27 comentários :

  1. Sou a primeira pessoa que nao sabia do que o livro tratava eu acho kkkk mas é escolha minhas para Green é tão modinha que prefiro não saber de nada dos livros dele é ler sem ter lido nem sequer a sinopse, pois dois livros dele eu me decepcionei por causa do furduncio dos leitores... sua resenha esta impecavel e eu gostei de saber do se trata o livro vou encaixa-lo nas minhas proximas compras.

    Beijos Bruna

    ResponderEliminar
  2. Olá,

    Eu me tornei um leitor ávido devido ao livro A Culpa é das Estrelas, de John Green. Só li um livro dele depois dessa, que foi Cidades de Papel e infelizmente não gostei tanto. Estou vendo muitas pessoas falando sobre Tartarugas Até Lá Embaixo e eu gosto muito dessa pegada realista, sem pessoas perfeitas, por isso estou com muita vontade de conhecer essa história e sua resenha só aumentou a minha empolgação! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu, antes deste, só tinha lido A Culpa é das Estrelas mesmo, já que não gostei das opiniões que vi sobre os outros livros. Espero que você leia, mas é muito bom mesmo e eu recomendo :)

      Abraços.

      Eliminar
  3. Eu não sei, já li um livro do John Green, mas até agora a impressão que fica é que eu prefiro as histórias dele adaptadas para o cinema. Mas pessoal tá falando tão bem desse livro e é um tema que me interessa (TOC, transtornos mentais, etc) que estou pensando em dar uma segunda chance pro João Verde.

    Beijos,
    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, eu ainda não tive coragem de assistir aos seus filmes adaptados, por medo de me decepcionar, então não posso falar sobre isso. Porém recomendo mesmo a leitura e acho que você deveria dar uma segunda chance para o João Verde, rs

      Abraços.

      Eliminar
  4. Oie, tudo bem?
    Adorei sua resenha, bem explicadinha! Eu gostei bastante de A Culpa é das estrelas, mas não curti os outros livrod escritos por ele. Fico feliz de saber que esse é o melhor de todos, pois ja esta na minha lista!

    ResponderEliminar
  5. Tenho um caso de amor e ódio com o tio verde, tem livros que amo e outros que...fala sério. Eu particularmente quero ler esse por tratar de um assunto que eu vivo de perto. Quero ler.
    Uma pena a edição estar com erro de impressão, outro dia comprei um que veio com duas folhas com folhas impressas apenas pela metade e o texto estava na diagonal, com quem reclamamos?! rsrs No mais eu quero me apaixonar por mais essa história do Green.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  6. Olá, amei sua resenha, fiquei com ainda mais vontade de ler esse livro do John Green, ainda que tenha que ler os outros dele que tenho na estante mas ainda não li. Achei super interessante a obra nos permitir entender um pouco mais sobre o TOC.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. Oi, tudo bem?
    Convivo com pessoas que tem TOC - no sentido real da doença, não somente um senso de organização. E fiquei interessada. Confesso que vi sobre esse livro, mas não dei atenção porque não sou fã da escrita do autor. E fico feliz em saber que a escrita dele evoluiu, ainda não me recuperei de ACEDE e os outros que eram supervalorizados por quase todo mundo. Adorei sua resenha, beijos!

    ResponderEliminar
  8. Olá
    Estou louca para poder fazer a leitura desse livro. Confesso que quando vi a capa pela primeira vez não me senti atraída até por que o titulo não fazia muito sentido para mim, e vi que algumas pessoas também pensavam igual a mim, mas mudaram totalmente de ideia quando leram o livro. Não vejo a hora de poder fazer a leitura desse livro. Tenho uma pessoa na família que tem TOC sei o quanto é uma doença delicada que muitas pessoas não tem noção da sua grandeza e saber que o John Green baseou em sí mesmo para fazer a personagem eu fiquei mais curiosa ainda. Amei sua resenha, espero em breve poder fazer a leitura!
    Beijos

    ResponderEliminar
  9. Olá!
    Não sabia que o livro tratava sobre TOC,e isso me deixou bem mais interessada.Peguei um folheto com um capitulo em uma livraria ainda não li por isso não sei sobre.
    Faz muito tempo que li algo do John Green e pelo jeito ele se superou,falar de um assunto desses e ser realista é muito difícil.
    Adorei a resenha.
    Beijos

    ResponderEliminar
  10. Oii
    Também tenho dessas de esperar o hype passar mas acho que ele ainda tá em alta, por isso vou esperar mais um pouco, espero gostar dele tanto quanto você. Adoro a escrita do John Green e até hj não me decepcionei. Adorei a resenha.
    BJos, Bya! 💋

    ResponderEliminar
  11. Fiquei bastante curioso ao saber um pouco mais sobre o enredo. Gosto de estórias em que as personagens não são perfeitinhas e por isso se aproximam mais da realidade do que contos de fadas. O assunto TOC também é bastante interessante. Ótima resenha.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderEliminar
  12. Olá, tudo bem?

    Até o momento só tive o prazer de acompanhar dois livros do Green, mas que gostei bastante. Um outro acabei largando logo no começo por não me identificar com a narrativa. Pressinto que o mesmo aconteceria aqui. Chega a ser muito autobiográfico o que ele traz para Tartarugas até lá embaixo. Vou deixar o hype passar ainda mais e quem sabe um dia não o leia.

    Beijos
    @blogodiariodoleitor

    ResponderEliminar
  13. Primeiro, que blog lindo, tô apaixonada! Tô cheia de vontade de ler essa obra, principalmente por ter TOC também, todo o sofrimento que o autor passou para conseguir escrever esse livro, foram diversas crises, imagino quão bom e quão emocionante deve estar.

    ResponderEliminar
  14. Oi, tudo bem?

    Eu vejo tantas pessoas falando desse livro, que não aguento mais de ansiedade. Até gosto do autor, já li alguns livros dele, e quero muito ler este. Ainda não consegui comprar, mas estou fazendo um esforço para comprar o mais breve e lê-lo. Adorei a resenha e o blog também.

    ResponderEliminar
  15. Em um dos desafios dos quais participo este livro foi o escolhido para ser lido esse mês. Tava na dúvida se me rendia a ele ou não, não sei se vou conseguir ler agora, porém com certeza um dia eu leio. A história me interessou bastante.

    - @segredosdetinta -

    ResponderEliminar
  16. oi!

    Eu tenho uma má relação com John Green e mesmo com todas as notas boas sobre esse livro eu ainda não consigo me sentir empolgada para ler. Gostei bastante da sua resenha, bem completa. Eu espero um dia tirar o ranço que tenho do autor e lê-lo. E curiosa para ler sobre TOC, pois até hoje li apenas um livro.

    beijos!

    ResponderEliminar
  17. Ooi,
    Ganhei esse livro no meu aniversário e estou muito ansiosa para começar a leitura!! Também tenho um pouco de medo do hype, maas, não vou aguentar muito tempo encarando essa capa maravilhosa na estante.

    Corujas de Biblioteca

    ResponderEliminar
  18. Eu li este livro recentemente e eu gostei demais da abordagem do TOC e da ansiedade da personagem principal. Houve momentos da leitura que me senti sufocada pelo fluxo de pensamento dela. Mas o romance achei fraco e o suspense também.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderEliminar
  19. Olá!

    Eu amo o John Green e estou muito ansiosa para ler esse livro novo dele. Tenho certeza que eu vou gostar muito e mal posso esperar para ver de perto isso que todo mundo está falando sobre esse livro. Sempre confiei que Tartarugas até lá embaixo seria uma obra excelente.

    Ingrid Cristina
    Blog Catarse Literária

    ResponderEliminar
  20. Oi!
    Eu infelizmente não sou o público do John Green, só A culpa é das estrelas que eu gostei e mesmo assim era bem mais nova, hoje em dia acho que não tenho muita paciência mais pra escrita dele que é mais pra um público adolescente ou para quem se identifica com a história.

    ResponderEliminar
  21. Olá!
    Do John, até hoje, eu só li ACEDE e mais nada, tenho uns livros dele na minha lista de leitura que ainda não consegui ler.
    Acho que esse não seria um livro dele que eu leria, a história em um todo não me chama muito a atenção, mas achei um pouco diferente dos temas que ele costuma abordar.

    ResponderEliminar
  22. Olá, tudo bom? Assim como você, estou há anos esperando um novo lançamento do John e confesso que apesar de já ter comprado este livro, estou bem receosa de iniciar a leitura e me decepcionar. Saber o quanto amou e o quão bem ele retrata o toc - já que ele tem vivência em relação a doença. Adorei saber que os personagens se tornam mais verossímeis já que não são perfeitos. Confesso que sua resenha me deixou ainda mais curiosa pela leitura! rs Amei demais ler um pouco sobre sua experiência de leitura ♥
    Beijos!!

    ResponderEliminar
  23. Olá.

    Ainda não li esse livro do autor, mas vejo muitas resenhas positivas sobre a obra e parece ser muito boa mesmo. Gosto da escrita do John e do modo que ele conduz uma trama com aquela escrita maravilhosa. Nunca li um livro que o protagonista sofresse de TOC. Enfim, dá para ver que a trava é genial. Quero muito poder ler em breve! Fico feliz que vc tenha gostado.

    Beijos

    ResponderEliminar
  24. Olá!
    Li esse livro esse ano e me apaixonei completamente por ele, apesar de ter custado a terminar, pois eu sofri demais com as coisas que acontecem com a Aza e seus pensamentos. Para mim TOC era outra coisa e o autor me mostrou uma realidade que eu jamais imaginava.
    Amei sua resenha e fiquei com uma baita vontade de reler.
    Beijos

    ResponderEliminar
  25. Oláaa!!
    Sou completamente apaixonada pelo John Green! Esse livro está na minha lista de desejados desde a pré venda e infelizmente não consegui ainda ler o livro.
    Já li várias resenhas sobre a obra e encontrei uma grande divergência de opiniões. A sua resenha está bem completa, elaborada e empolgante para quem ainda não leu a obra. Pelo que pude perceber, o Titio Verde amadureceu, continua incrível e eu só to perdendo tempo em ainda não ter tido lido o livro!

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderEliminar